Como conquistar mais clientes sem precisar recorrer para os preços baixos

Comecei a acompanhar, há pouco tempo, as redes sociais do Érico Rocha e um dos seus vídeos me chamou bastante atenção, ele se chama “Mito ou Verdade? Diminuir o Valor de um Produto Aumenta as Vendas”. Nesse vídeo ele cita uma frase bem simples, mas que me fez refletir por dias seguidos.

Rosa Carolina Samento foi convidada a ter o seu artigo em ContaAzul Notícias por trazer um ponto de vista interessante sobre empreendedorismo. Exceto por essa nota, o texto foi publicado na íntegra.
“Quem vem por preço, por preço vai embora. Quem vem por valor, fica.”

Essa reflexão pode ser aplicada em qualquer negócio, mas resolvi pensar pela ótica do varejo, mais especificamente do varejo de moda. No momento de crise política e financeira que estamos atravessando, o mercado da moda naturalmente está enfrentando uma recessão, os consumidores estão mais receosos e o consumo, mais consciente. Aquele consumismo desenfreado estimulado pelo fast fashion que ditava o ritmo da indústria até então já não é mais o mesmo, mas isso não é necessariamente ruim para os varejistas. É, simplesmente, tempo de mudança e mudar é essencial para progredir e evoluir.

O que muitos desses varejistas estão fazendo, no entanto, é uma redução de preços em busca de melhores resultados à curto prazo, sendo que essa redução nem sempre é pensada e executada da forma que deveria. Para oferecer um produto com preço cada vez mais baixo e competitivo, muitas empresas abrem mão da sua qualidade e individualidade, mesmo que isso resulte no comprometimento da sua imagem e posicionamento, muitas vezes.

Mas até que ponto essa estratégia vale à pena? Essa pergunta deve ser feita antes de qualquer tomada de decisão. Você deve considerar, acima de tudo, o seu cliente e o que ele espera e demanda da sua marca. Claro que todo mundo quer o famoso “bom, bonito e barato”, mas é bom lembrar que, às vezes, o barato sai caro. Comprometer sua margem de lucro diminuindo markups pode ser um erro fatal e um grande prejuízo pode estar sendo mascarado por um bom número de vendas na planilha do final do mês.

Temos, a cada ano que passa, consumidores mais informados e exigentes, por isso a hora é de pensar no VALOR e só depois no preço. Esse valor pode ser percebido de diferentes formas e cabe a cada empresa descobrir a sua. Aquele aspecto que é seu diferencial, que te destaca no mercado e faz seu produto ser único de alguma forma. Concentre seus esforços em criar e aumentar o seu valor, pois é ele que vai fidelizar o seu cliente e, quem sabe, atrair outros novos.

Mais informações em: pensefashionbusiness.com

Gostou? Clique no ❤ para ajudar a divulgar! E siga meu perfil e o da ContaAzul para mais artigos como esse.